11 fevereiro 2016

O dilema do cabelo emborrachado



Meu cabelo é azul. Mas já foi loiro (eu nasci assim, eu cresci assim...), todas as tonalidades de ruivo, preto, castanho claro e escuro, roxo, verde, rosa, laranja. Está azul hoje, amanhã pode estar sei lá, cor de cocô. E com isso foram muitos anos de tinta, água oxigenada e todas as piores coisas que você pode tacar no cabelo. E nesses anos todos a quantidade de tratamento que eu dei ao cabelo após tanta agressão foi: zero, conjunto vazio. E daí que eu quase fiquei careca...mas isso é assunto pra outro post.

Da útima descoloração que fiz, para tirar o azul e rosa e colocar um azul esverdeado, o cabelo emborrachou totalmente em alguns pedaços, os que ficaram mais tempo expostos à fórmula descolorante. Pois muito que bem, agora que eu já tô macaca véia em salvar pré-calvícies, eu já me adiantei no resgate das madeixas.

Cabelo emborrachado é assustador demais. A gente lida bem com cabelo quebradiço, cabelo opaco, frizz, mas o emborrachamento é traumático. Bate um desespero profundo quando você passa a mãozinha no cabelo e parece um chiclete. Dói o coração! Mas não adianta chorar, ou pode chorar sim, mas enquanto chora é hora de dar jeito nessa meleca que tu arrumou na cabeça.

Primeiro dilema: cronograma capilar. Quando eu fiquei semi-careca a primeira coisa que pipocou nas minhas buscas pela internet ao digitar no Google "peloamordedeus estou careca me ajuda" foi o tal cronograma. Que seria mais ou menos uma agenda do que fazer no seu cabelo na tentativa desesperada de salvar o coitadinho. O cronograma funciona igual pra todo mundo? Não. Eu copiei cronogramas já prontos e o resultado ou foi quase nulo ou só piorou a situação. Para mim, cronograma que funciona é aquele dá pro seu cabelo o que está pedindo NO DIA. Meu cabelo tá duro feito pau...ok, vou nutrir. A sensação de borracha e enfraquecimento piorou...ok, vou reparar. O bicho tá sossegado hoje? Ok, vou hidratar só pra garantir. Não existe fórmula mágica por que cada cabelo responde de uma forma ao que está sendo dado a ele.

Segundo dilema: tem que gastar um milhão de reais em barras de ouro que valem mais que dinheiro pra não ficar calva? Não. Existem excelentes opções acessíveis, além dos tratamentos que vocês podem fazer em casa mesmo com o que tem na cozinha (ou na casinha do cachorro). A Ju Lopes é PhD em receitinhas caseiras pra salvar os cabelos, recomendo fortemente.

Leave-in Éh! | Creme de Tratamento Dove | Queratina Líquida Yenzah | Óleo de Coco Copra |
Bepantol Derma Spray | Restaurador Capilar SH-RD | Condicionador Clairol | Umectação Lola | Escova Ricca


Terceiro dilema: afastar de si as manias horrorosas que temos e que só ajuda o pobre do cabelo  a ficar cada vez pior. Dormir de cabelo molhado, pentear o cabelo molhado (admito que essa eu não consigo parar de fazer MEU DEUS SOS), prender o cabelo muito enrolado, todo amarfanhado em um elástico que vai arrebentar ele todo, enxugar o cabelo tudo errado, parecendo uma louca, ficar dependente da trindade desgraçada: secador de cabelo/chapinha/babyliss. E claro, ficar muito estressada e neuvorsa por que o cabelo tá um chiclete. Miga, relaxa...tudo é passageiro, menos o motorista e o cobrador...até esse teu cabelo de Bubbaloo vai passar um dia. Cabelo cresce, é parte de um organismo vivo, eu sei que é horrível ficar com o cabelo estragado, vai por mim...eu sei. Mas com amor, carinho e deixando o bichinho respirar um pouco tudo vai se acertar.

A partir do momento que você resolveu no seu coraçãozinho esses três dilemas, é necessário apenas lembrar que seu cabelo precisa de quatro coisas: reparação para repôr todos as camadas do cabelo que você cagou passando químicas agressivas nele, nutrição para fortalecer e nutrir o belosinho, hidratação para manter ele razoavelmente saudável. E paciência. Muita. Seu cabelo não vai voltar ao normal no dia seguinte, mas nem se tu usar o creme mais caro do mundo por 12 horas seguidas com a touca de alumínio. E, por fineza, não caiam na burrada que eu caí de fazer uma progressiva em cima por que seu cabelereiro JU-ROU que isso ia salvar seu cabelo. O que a progressiva faz é camuflar os danos, tornando-os ainda piores. A menos que você seja adepta de uma progressiva vegana orgânica hindu manufaturada por monges do Himalaia, pode ter certeza que o produto vai conter mais coisas pra cabar com a raça do seu fuá.




0 comentários:

Postar um comentário

Social Profiles

Twitter Facebook Email Pinterest

Sobre

Sobre
Jenny, 33, game designer. Ex-quase careca. Não pode ver nada baratinho que sai comprando e passando na cara, mesmo que seja duvidoso.

Populares

Arquivo

Tecnologia do Blogger.

Copyright © Comendo Batom | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com